quarta-feira, 6 de maio de 2009

Amiga-irmã


Não se incomoda que, depois de dias de separação, seja recebida por uma cara zangada e gritos magoados.
Não só ouve a nossa voz exaltada, como se exalta ao nosso lado.
Não diz "tu é que foste estúpida" porque não confunde sinceridade com crueldade.
Finge que não percebe as repetidas tentativas de conter as lágrimas.

Fica aqui por escrito o beijo e o abraço que devia ter-te dado assim que te vi.

2 comentários:

Gema disse...

E quando a calmia chegou, a amiga irmã recebe um telefonema e tem de sair a correr. Nem tempo para uma salada tivemos. Desculpa, Clarinha! Quando eu mandar na minha rua, reservo um lugar de estacionamento só para ti *

Clara disse...

eu acho que entretanto já ganhei o direito a um lugar reservado, de tanta vez que vou dar brilho àquela rua (onde tu já brilhas intensamente, claro).