sábado, 25 de abril de 2009

25 de Abril é hoje





Isto não seria possível.
Isto: um blog. Isto: uma caixa de comentários públicos. Isto: esta música ouvida na praça pública. Isto: uma mulher falar do seu corpo. Isto: o meu post chamado Transparente. Isto: escrever num jornal sem ninguém me guiar a mão. Isto: falar alto na rua. Isto: escrever o que escreverei a seguir.

O país está mal, muito está mal. Mas ao menos podemos dizê-lo e estar aqui amanhã para o dizer de novo. As vezes que forem precisas até as coisas mudarem. Tirem-nos tudo: emprego, estabilidade, ordenado justo, reconhecimento de mérito, mas nunca mais nos vão tirar a liberdade de falar, de escrever, de cantar, de gritar. Nunca mais.

Hoje, digam o que pensam, escrevam o que pensam, cantem o que pensam. É a melhor forma de homenagear quem lutou para que as coisas mudassem.
Que a lembrança de cravos nos dê força para mudarmos o rumo das coisas. Hoje.
Peguemos nas armas que temos: as palavras. Hoje.
E, se for preciso, vamos mesmo para a rua gritar. Hoje.

3 comentários:

culebra disse...

Ó Clara, hoje não, que é feriado...

bipa disse...

Ontem em Santarém, toquei o que penso, toquei a liberdade, toquei o imenso agradecimento aos que tiveram a coragem de mudar o nosso país há 35 anos atrás.
Curiosamente, toquei o "Venham Mais Cinco"... andamos em sintonia =).

Chico Buarque disse...

"Foi bonita a festa, pá.
Fiquei contente.
Ainda guardo renitente
Um velho cravo para mim.
Já murcharam a tua festa, pá,
Mas certamente esqueceram uma semente, nalgum canto de jardim"