segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Declaração


Como Dizia O Poeta - Vinicius De Moraes e Toquinho

Estou farta de que homens novos falem como velhos. Estou farta de que homens novos digam que já não acreditam no amor, na paixão, na bondade humana, no Pai Natal, quando ainda vão a um terço da vida. Estou farta de homens novos que não fazem ideia do que será o dia de amanhã, mas pensam que já descobriram tudo o que têm para descobrir. Estou farta de homens novos que querem forçosamente ser velhos.

Estou farta de jogos, caminhos sinuosos e atalhos. Estou farta de "tragédias de bolso". Estou farta de melodramas, dramazinhos de domingo, vidas dramáticas e dramaturgias da vida. Estou farta de fingir isto e aquilo. Estou farta de não poder sentir, dizer, fazer aquilo que gosto. Estou farta de lições de moral. Estou farta de que me digam o que posso fazer, o que não devo fazer, o que tenho mesmo de fazer, o que deveria fazer. Estou farta de que toda a gente saiba mais do que eu, melhor do que eu, em vez de mim. Estou farta de "eu bem te disse". Estou farta de ter medo de amar e medo de sofrer. Estou farta de não poder admitir que faço coisas sem pensar antes. Estou farta de não poder admitir que amo, que sofro, que choro, que rio sem parecer menos inteligente. Estou farta de ter medo da vida. Estou farta de posts sobre lágrimas e passagens de ano solitárias. Estou farta de mim própria e das sombras que pus em frente dos olhos.

Declaro aqui encerrada a minha depressão.

6 comentários:

Francisca Cunha Rêgo disse...

Encerramento aplaudido.

Bravo Clara!

Estou no post, e ao teu lado (ou antes, duas secretárias à tua direita).

Beijinhos

num relance disse...

estar farto é o início de muita coisa, por exemplo de deixar o peso das sombras arrastadas para trás e seguir por onde se queira, a ir, a viver, a descobrir

Hugo Gonçalves disse...

hallelujah, praise the lord for that

a vida é demasiado importante para ser levada a sério. já te estou a ver a agarrar num aspirador, a meter um bigode postiço, e a imitar o Fredie: I want to break free

ulrich disse...

assim é que se fala!

ulrich disse...

concordo com cada linha

Brunorix disse...

Bom regresso ao lado de cá da porta!