sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Nem as bananas

A propósito deste pequeno mas muito elucidativo texto:

Alberto João Jardim é um provocador. A mim provoca-me vómitos.

Pergunto-me também quais serão as terríveis consequências para o continente de que fala ele. Será que vai pôr no papel o oceano que separa a Madeira do resto do país e tornar o arquipélago independente? Isso seria uma medida drástica. Não podemos esquecer as grandes contribuições que a ilha do senhor Jardim faz ao continente.

Contribui, por exemplo, para a nossa imagem de terceiro-mundistas disfarçados de europeus evoluídos. Por trás de computadores, vias verdes e auto-estradas, está um país que permite que um obeso de charuto e álcool no sangue mantenha o seu pequeno paraíso tirano, onde quem põe a cruz no quadrado errado do boletim de voto não pode construir um negócio. Onde os jornalistas recebem telefonemas pouco amigáveis se tentam investigar qualquer coisa que manche a imaculada reputação madeirense. Onde explodem estrondosos fogos de artifício sobre aldeias carregadas de pobreza. Onde se disfarça a falta de democracia com a construção de demagógicas estradinhas para a dona Maria poder visitar a filha Adelaide sem dar muitas voltas. Onde não há liberdade de imprensa e expressão, mas "pronto, ele tem feito coisas tão bonitas".

Correndo o risco de ser linchada por nacionalistas com utopias imperiais, afirmo que não me ralava nada que a Madeira se tornasse independente. Faça-se um referendo: pergunte-se ao povo do continente se quer continuar a ser compatriota do senhor Jardim. É que nem sequer temos um descontozinho nas bananas.

3 comentários:

Brunorix disse...

É o país que temos! Quando um energúmeno daqueles que acaba um curso de Direito com média de 10, e mesmo assim pouco licitamente, segundo consta, chega onde chegou, tá tudo dito!

Lembro-me de há muitos anos ter lá ido, e ter ficado impressionado que metade das pessoas do Curral das Freiras nunca tinham ido ao Funchal! (que dizer de sair da ilha). A Madeira tem das zonas mais 3º mundistas do país!

Jota p\ extenso disse...

Estás enganada: eles fazem de facto desconto, não no preço mas sim na banana.
A banana madeirense é pequena. Já a sul-americana é um jantar (não inclui café e possibilidade de sopa).

Vekiki disse...

A mim também me faz vomitar!
O homem é nojento...mal educado...sem palavras...